Tag: morte

E a vida passa assim…

Ela morreu.
Simplesmente assim, em sete dias descobriu uma insuficiência renal, se internou no hospital e não voltou mais. Seco. Duro. Rápido. Sem dó!
Deixou um marido, dois filhos lindos e várias histórias.
Não conheci a pastora. Não conheci a esposa e muito menos a mãe.
Eu conheci uma garota que desde que nasci fez parte da minha história e ajudou a construir a pessoa que sou hoje.
Eu conheci a menina petulante, brava, que chorava de raiva mas que tinha um coração enorme e um olhar tão profundo que desnudava sua alma.
Conheci uma adolescente rebelde, que não tinha medo de correr atrás dos seus objetivos, de criar as suas situações e viver intensamente. Que era bem humorada e que odiava estudar francês.
Ela foi a garota que quase morreu atropelada junto comigo, quando me colocou no meu carrinho de boneca laranja (ela tinha um igual vermelho) e apostamos corrida pela rua. Ela era amiga que gostava de ficar de madrugada comendo de colher farinha láctea com leite no copo e falar sobre a vida e os planos.
A gente enfiava azeitonas na boca até não aguentar mais e explodir de rir cuspindo azeitona pela cozinha.
Ela não tinha paciência.

Ela gritava fácil.

Ela era tão fresca, que comia ovo frito de garfo e faca.
A gente sentava na calçada em frente o prédio e contava quantos carros pretos passaram na Alameda Lorena.
A gente assistiu juntas Cavaleiros do Zodíaco e fantasiávamos que guerreiros de Athena viriam nos salvar.
Ela mandou nosso primo Eduardo me dar um soco na cara e ele deu.
Ela chorou, riu, fez amigos, brigou, saiu de casa, voltou pra casa. Tanta coisa...
Agora você não está mais aqui. Sua missão se cumpriu... Você foi e deixou um buraco enorme que eu sinceramente não imaginava que iria ficar.
Doeu muito te ver pela última vez no caixão. Saber que nessa vida, não nos falaremos mais. Mas eu tenho plena certeza de que nos encontraremos em outra! Almas irmãs não se separam assim de uma hora pra outra. E também tenho certeza de que está bem e com boas pessoas!
Você foi, levou um pedacinho de mim. Obrigada por tudo!
Obrigada por ser a irmã que eu não tive.
Obrigada!
Obrigada!

Anúncios

Porque a estrada é grande… e a vida vale a pena!!!!


Esses dias tenho pensado um pouco sobre a morte.
Quase entrei numa crise de pânico e depressão.
Fiquei pensando… E se a morte me aparecesse Bela e Terrível estendendo suas negras mãos de escuridão e nada para me buscar. E se nesse momento ela fosse benevolente(há!) e me desse mais um tempo antes de me levar?
O que eu faria?
O que eu mudaria? Do que me arrependeria?
Iria chorar pelos beijos não dados? Pelas pessoas que deixei pra trás por medo, vergonha ou arrogância?
Me repreenderia por não ter dito às pessoas que eu amo, que eu amo, o quanto elas eram importantes pra mim? (bem clichê)…
Iria me arrepender por ter tido preguiça de fazer coisas, de brigar com quem merecia, por ter chorado demais por pessoas que não valiam a pena? Ou por não ter derramado uma lágrima quando o momento era o certo?
O que eu fiz de certo? O que eu fiz de errado?
Existe certo ou errado?
São muitas perguntas… Fiquei com estes questionamentos na cabeça…
Resolvi que vou viver… com menos medo possível conduzindo a minha vida… com mais amor e lucidez.
Eu gostei dessa sensação de liberdade.
Lamentar é para os fracos. Vou deixar o passado pra trás e viver …a estrada é grande e tenho muita coisa pra fazer!!!!!

Coreografias, morte, pedidos e estudo….

Então…
Feriadão passou, muitos pedidos… Clientela satisfeita e muito cansaço.
Ontem deu uma brecha e fui para um workshop de iniciação dos ritos xamânicos e foi muito interessante! Logo quando chegamos descobrimos que o tio da minha amiga tinha morrido… ele estava doente a um tempo e quando ele foi internado na terça as pessoas já não estavam com tanta esperança. Apesar disso ainda foi um choque para toda família saber de sua morte. (rezo a Deus e a irmão de luz que venham ampará-lo nesse momento).Eu gostaria de ter a mesma capacidade de lidar com a morte como ela tem. Apesar da dor ela foi a pedra-chave na família para tomar as providencias, para confortar as irmãs e as primas e ainda tinha que cuidar do filho e fazer chocolate e entregar nossas encomendas.. ufa!!!! Acho que eu não seria capaz!
Bom… Depois do casamento, da páscoa, tenho mais uma preocupação e ansiedade para administrar….
Encomendei uma roupa violeta liiiinda para minha apresentação no próximo mês. Dei uma de louca e apesar de poder escolher não fazer, eu decidi fazer um solo. Pra isso quero uma roupa nova uma coreografia montada por mim mesma… a música já foi escolhida… fala sobre o amor… é muito bonita!
To um pouco preocupada porque ouço a música e ainda não consigo colocar uma coreografia descente, que encaixe melhor mas o fato é que vou seguir um conselho de uma querida Diva-Amiga que no dia da minha primeira apresentação disse “ divirta-se, sorria, seja linda e arrase”, e também me deu o conselho ( via Face!RSRSRS) de não imitar coreografias alheia.
Por isso estou estudando algumas divas da dança do ventre como Dina e Suheir…elas são demais!!!!
Quero ver se consigo algumas idéias….
Estou ansiosa… espero que fique bonito no final…
Ah! Comecei regiminho pra diminuir a pancita!!! Rsrsrrsrrsrsrs
Esse ano pra mim está muuuuito mas muuuuito bom mesmo!!!! Estou adorando!!!!