Tag: medo

Porque a estrada é grande… e a vida vale a pena!!!!


Esses dias tenho pensado um pouco sobre a morte.
Quase entrei numa crise de pânico e depressão.
Fiquei pensando… E se a morte me aparecesse Bela e Terrível estendendo suas negras mãos de escuridão e nada para me buscar. E se nesse momento ela fosse benevolente(há!) e me desse mais um tempo antes de me levar?
O que eu faria?
O que eu mudaria? Do que me arrependeria?
Iria chorar pelos beijos não dados? Pelas pessoas que deixei pra trás por medo, vergonha ou arrogância?
Me repreenderia por não ter dito às pessoas que eu amo, que eu amo, o quanto elas eram importantes pra mim? (bem clichê)…
Iria me arrepender por ter tido preguiça de fazer coisas, de brigar com quem merecia, por ter chorado demais por pessoas que não valiam a pena? Ou por não ter derramado uma lágrima quando o momento era o certo?
O que eu fiz de certo? O que eu fiz de errado?
Existe certo ou errado?
São muitas perguntas… Fiquei com estes questionamentos na cabeça…
Resolvi que vou viver… com menos medo possível conduzindo a minha vida… com mais amor e lucidez.
Eu gostei dessa sensação de liberdade.
Lamentar é para os fracos. Vou deixar o passado pra trás e viver …a estrada é grande e tenho muita coisa pra fazer!!!!!

Anúncios

Porque o não nós já temos…


Hoje foi um dia interessante…
Várias situações me levaram a meditar mais sobre relacionamentos.
Várias visões diferentes sobre o assunto me foi apresentada e não achei nenhuma delas erradas.
Hoje li sobre a visão de Deus para o amor e casamento, muito interessante o autor falar de um sonho que teve que retrata exatamente como a sociedade age hoje. Daril fala em seu post Feira da Solidão sobre a banalização dos relacionamentos, onde as pessoas têm uma visão vazia de amor e que isso as torna infeliz. Fala também sobre precisarmos de Cia.
Já no blog Cem Homens, a autora fala num post/desabafo sobre como teve uma crise depressiva e de como se decepcionou em perceber que seu amado não se importou e desapareceu no momento em que ela mais precisava, mas ao mesmo tempo ela afirma que não precisa de homem nenhum em uma de suas respostas a um comentário (um pouco contraditório mas quem não é?).
Hoje uma amiga me contou muito empolgada que está de affair com um bofe tudo de bom, ela brilhava enquanto me contava, uma pena que esse brilho não me chamuscou nem um pouquinho… num momento idiota meu, até joguei um pouco de poeira nesse brilho dizendo pra ter cuidado pra não se machucar.
Ai vem a lição importante, ela veio de um término de casamento muito sofrido, depois disso um namoro decepcionante (com direito a tapas e ofensas) e ela me disse o seguinte…”Eu não posso pensar no passado, eu começo tudo zerada. Se eu for pensar no que já aconteceu não deixo nada entrar na minha vida, o importante é deixar a oportunidade entrar na sua vida, o não você já tem, mas se você não tentar, você vai ter esse não para sempre! Abre seu coração e você vai ver que sua vida vai mudar!”
Pensei em tudo o que já passei, percebi que desisti. Cansei.
Eu já soube o que é sentir o que ela está sentindo neste momento. Mas no fim, pelo menos pra mim, o que prevaleceu foram as dores.
Não sei se estou disposta a ter mais cicatrizes.