Tag: amor

E a vida passa assim…

Ela morreu.
Simplesmente assim, em sete dias descobriu uma insuficiência renal, se internou no hospital e não voltou mais. Seco. Duro. Rápido. Sem dó!
Deixou um marido, dois filhos lindos e várias histórias.
Não conheci a pastora. Não conheci a esposa e muito menos a mãe.
Eu conheci uma garota que desde que nasci fez parte da minha história e ajudou a construir a pessoa que sou hoje.
Eu conheci a menina petulante, brava, que chorava de raiva mas que tinha um coração enorme e um olhar tão profundo que desnudava sua alma.
Conheci uma adolescente rebelde, que não tinha medo de correr atrás dos seus objetivos, de criar as suas situações e viver intensamente. Que era bem humorada e que odiava estudar francês.
Ela foi a garota que quase morreu atropelada junto comigo, quando me colocou no meu carrinho de boneca laranja (ela tinha um igual vermelho) e apostamos corrida pela rua. Ela era amiga que gostava de ficar de madrugada comendo de colher farinha láctea com leite no copo e falar sobre a vida e os planos.
A gente enfiava azeitonas na boca até não aguentar mais e explodir de rir cuspindo azeitona pela cozinha.
Ela não tinha paciência.

Ela gritava fácil.

Ela era tão fresca, que comia ovo frito de garfo e faca.
A gente sentava na calçada em frente o prédio e contava quantos carros pretos passaram na Alameda Lorena.
A gente assistiu juntas Cavaleiros do Zodíaco e fantasiávamos que guerreiros de Athena viriam nos salvar.
Ela mandou nosso primo Eduardo me dar um soco na cara e ele deu.
Ela chorou, riu, fez amigos, brigou, saiu de casa, voltou pra casa. Tanta coisa...
Agora você não está mais aqui. Sua missão se cumpriu... Você foi e deixou um buraco enorme que eu sinceramente não imaginava que iria ficar.
Doeu muito te ver pela última vez no caixão. Saber que nessa vida, não nos falaremos mais. Mas eu tenho plena certeza de que nos encontraremos em outra! Almas irmãs não se separam assim de uma hora pra outra. E também tenho certeza de que está bem e com boas pessoas!
Você foi, levou um pedacinho de mim. Obrigada por tudo!
Obrigada por ser a irmã que eu não tive.
Obrigada!
Obrigada!

Anúncios

Acabou a palhaçada!!!!

Ficou aqui em casa porque uma amiga da minha mãe disse que queria mas como nem todo mundo mantém a palavra, no final tivemos que nos responsabilizar por ela.
“Ela”, não tinha nome, eu não dei porque me conheço, sei como eu sou quando crio vínculos, no entanto com essa situação eu aprendi que não adianta não querer aprender, se a vida te coloca em uma situação em que você precisa enfrentar seus sentimentos, não adianta tentar se proteger, a vida vai te atropelar sem um pingo de dó. Resta estar forte pra aguentar o baque.
Bem, ELA não tinha nome, mas tinha personalidade e necessidades, necessidades das quais eu era responsável por atender. Fazer o leite, dar a mamadeira de hora em hora, acordar de noite pra ver se está tudo bem ensinar a usar a caixinha…
Ela literalmente cabia na minha mão e era tão frágil e assustada. As patinhas eram tão pequenininhas e delicadas que pareciam de brinquedo. Ela tinha um fedorzinho de bebê e leite muito característico que nem o banho que eu dei com Shampoo e K-Otrine pra matar os carrapatos foram capazes de tirar. Eu tentava não olhar em seus olhos azuis e nem ouvir seu ronronar enquanto mamava ou pedia carinho… Enfim, ela ganhou o nome de Júlia através da minha priminha. E foi nessa mesma semana que Júlia foi embora. Ganhou um lar com pessoas que com certeza a amarão como ela merece. E foi nessa mesma semana que eu tive o começo da maior crise de “Ites” que eu não passava a mais de 5 anos.
Vivendo a vida da melhor forma.
O título desse Blog nunca fez tanto sentido quanto estes últimos tempos, mais precisamente do ano de 2016 até aqui.
Quem diria que depois de passar tanta merda, duas mortes devastadoras na família, presenciar tão de perto uma tentativa de golpe tão cruel em uma pessoa de tão bom coração, desemprego, angústia e ansiedade crescendo na mesma proporção da minha massa corpórea, luta diária pra não cair no abismo do desespero, a conexão com uma gatinha de rua e o adeus fosse me derrubar de forma tão devastadora. Quem diria que as lágrimas que derramei quando ela foi, no dia seguinte tenha se transformado em doença na qual ainda não me recuperei completamente mesmo tendo se passado mais de um mês! Quem diria!
Talvez eu seja a DramaQueen.
Talvez tenha sido apenas a gota d’água.
Talvez sentimentos negativos represados podem se transmutar em algo que seu corpo cobrará. Resta saber o que fazer com eles.
Talvez eu só esteja de TPM.
Talvez eu ainda tenha coisas a aprender.
De tudo isso eu tenho certeza de duas coisas:

  • Definitivamente não sou capaz de trabalhar com resgate de animais (não sem me destruir aos poucos);
  • O ano novo começou agora! Quero que as coisas mudem! É o ano do Galo!! Acabou a palhaçada!!!

?????????????

 

Lá e de volta outra vez….


Olá meu povo!!
Depois de tantos anos sem postar nada eis-me aqui !!
Novidades eu não tenho muitas…
Continuo ignorante em relação a politica – mas não tão burra a ponto de achar que é tudo culpa da Dilma-
Ainda sou bruxa – apesar de ainda não ter achado uma varinha e um grimório ideal-
Ainda me preocupo com a intolerância religiosa que anda crescendo no Brasil e no mundo-vide google-
Ainda gosto de requeijão com geléia de amora – apesar de estar de regime-
As novidades?
Bem, agora sou Dukaniana, estou fazendo um regime que me fez eliminar 18kl
olhái..
Dukan

E também voltei pra dança do ventre e agora também para o Pole Dance! Uhhhuullll!!!

ventre

Meu cabelo cresceu e tá lindo!

cabelo

Tenho novas paixões ..

colecionismo

E tô muito feliz por ter conhecido uma galera muuito bacana nos encontros de “bunekinhus”

galera
olha eu ali no fundo!! 😛
É isso!! 🙂

Desabafo…


Hoje eu voltei…
Acho que estive fora de mim tempo demais…
Temos atitudes inconscientes que nos levam a caminhos estranhos, muitas vezes árduos…
De uns dias pra cá… eu me senti. Eu senti o fogo de ser eu… o calor e a cor de ter minha vida e de ser eu mesma. Comecei a ser audaciosa e a fazer e dizer coisas que nunca disse ou fiz antes.
E percebi que dessas andanças em estradas escuras e frias, eu consegui algum proveito. A menina que agora virou uma mulher e se descobriu fêmea, forte, linda e capaz de conseguir muitas coisas para o seu bem e para o bem dos que estão a sua volta, voltou a viver.
A mudança não é tão perceptível por fora… mas foi algo muito grandioso por dentro!
Falando da atitude inconsciente, eu acho que minha mente (ou a minha alma) estava pedindo um tempo. Um momento de recolhimento para reflexão. Às vezes a casa de nossa alma fica bagunçada, e precisamos de um tempo para colocar tudo no lugar.
Eu não sei exatamente quando isso começou, se foi com uma decepção que tive, se foi estresse, crise dos 30…TPM atômica de longa duração…só sei que em dado momento eu o cortei meu cabelo. Aqui mesmo nesse blog eu contei o dia em que fui cortar e relendo hoje o post eu vejo o sinal do que estaria por vir.
Eu não sabia a importância brutal que meu cabelo tinha pra mim, escrevo o verbo no passado porque isso não me atinge tanto agora, é lógico que deixarei meu cabelo crescer novamente mas não é o fator mais importante do meu eu.
Depois disso, fui entrando em um torpor estranho, onde a vida era um filme e eu a expectadora que só assiste e não participa.
Me entreguei a dor. Me entreguei a solidão. Me entreguei a auto piedade e vitimismo. Me entreguei a preguiça. Me entreguei a gula.
Quando eu percebi, estava com 10 kg a mais, com crises de bronquite e travada. Parei de dançar, não fiz mais o curso de dança do ventre, parei com o zouk, não desenhei mais, e li somente um livro no ano inteiro.
Não sei se isso é depressão. O que eu sei é que recebi muitos sinais, durante esse tempo. Podemos dizer que é de Deus, de Alah, dos espíritos mentores, dos anjos, do universo. Eu prefiro chamar esse ser superior de Deusa. Ela sempre conversa comigo de formas muito sutis. Me mostra caminhos lindos e também tortuosos.
Fico grata e orgulhosa de mim mesma de ser inteligente o bastante de absorver isso e parar pra pensar.
Hoje o sinal foi o mais maravilhoso de todos. Um sinal de bem-vinda de volta a vida!
Resolvi voltar à dança do Ventre mesmo se achando acima do peso demais pra isso. Saindo de lá, um arco-íris estava bem na minha frente, entre o sol e a chuva. O arco-íris maior e mais bonito que eu já vi!
Agradeci .
Hoje eu sou fogo. Fogo e pura luz. E como toda pessoa que tem a chama sagrada dentro de si, quero me movimentar, quero coisas e pessoas e conquistas.
Vou mudar de emprego, vou emagrecer o quanto eu puder e no tempo que for melhor pra mim. Vou me apresentar na formatura de dança, vou fazer outro curso de dança (Pole Dance..aí vou eeeeuuuu!!!), vou estudar…vou amar…
Por falar nisso… Já são 6 anos né? Inegável que não conseguimos ficar longe um do outro entre brigas, conversas, sarros, sexo, exclusões e tantos mimimis…mesmo assim não conseguimos nunca ficar um longe do outro né… mesmo quando brigamos e paramos de nos falar (e não foi só uma vez) ainda sim estamos secretamente um olhando para o outro…você me chama, pensa em mim, eu sonho com você, te ligo. Acontece algo entre nós que nem sabemos exatamente o que é. Mas sabe o que eu mais gostei? É acontecer exatamente o que eu disse aqui, no entanto, meus sentimentos são diferentes do que eu previa. Independente da situação, você é meu e eu sou sua, o quê (amigos, amantes, alma-gêmea, step, fodinha-amiga, nada), eu ainda não sei mas podemos descobrir. Eu sou paciente.
Por enquanto eu estou aproveitando este momento-luz da minha vida e vou brilhar por aí.
Viver é bom… viver sem medo é melhor ainda!!!

Porque a estrada é grande… e a vida vale a pena!!!!


Esses dias tenho pensado um pouco sobre a morte.
Quase entrei numa crise de pânico e depressão.
Fiquei pensando… E se a morte me aparecesse Bela e Terrível estendendo suas negras mãos de escuridão e nada para me buscar. E se nesse momento ela fosse benevolente(há!) e me desse mais um tempo antes de me levar?
O que eu faria?
O que eu mudaria? Do que me arrependeria?
Iria chorar pelos beijos não dados? Pelas pessoas que deixei pra trás por medo, vergonha ou arrogância?
Me repreenderia por não ter dito às pessoas que eu amo, que eu amo, o quanto elas eram importantes pra mim? (bem clichê)…
Iria me arrepender por ter tido preguiça de fazer coisas, de brigar com quem merecia, por ter chorado demais por pessoas que não valiam a pena? Ou por não ter derramado uma lágrima quando o momento era o certo?
O que eu fiz de certo? O que eu fiz de errado?
Existe certo ou errado?
São muitas perguntas… Fiquei com estes questionamentos na cabeça…
Resolvi que vou viver… com menos medo possível conduzindo a minha vida… com mais amor e lucidez.
Eu gostei dessa sensação de liberdade.
Lamentar é para os fracos. Vou deixar o passado pra trás e viver …a estrada é grande e tenho muita coisa pra fazer!!!!!

Porque o não nós já temos…


Hoje foi um dia interessante…
Várias situações me levaram a meditar mais sobre relacionamentos.
Várias visões diferentes sobre o assunto me foi apresentada e não achei nenhuma delas erradas.
Hoje li sobre a visão de Deus para o amor e casamento, muito interessante o autor falar de um sonho que teve que retrata exatamente como a sociedade age hoje. Daril fala em seu post Feira da Solidão sobre a banalização dos relacionamentos, onde as pessoas têm uma visão vazia de amor e que isso as torna infeliz. Fala também sobre precisarmos de Cia.
Já no blog Cem Homens, a autora fala num post/desabafo sobre como teve uma crise depressiva e de como se decepcionou em perceber que seu amado não se importou e desapareceu no momento em que ela mais precisava, mas ao mesmo tempo ela afirma que não precisa de homem nenhum em uma de suas respostas a um comentário (um pouco contraditório mas quem não é?).
Hoje uma amiga me contou muito empolgada que está de affair com um bofe tudo de bom, ela brilhava enquanto me contava, uma pena que esse brilho não me chamuscou nem um pouquinho… num momento idiota meu, até joguei um pouco de poeira nesse brilho dizendo pra ter cuidado pra não se machucar.
Ai vem a lição importante, ela veio de um término de casamento muito sofrido, depois disso um namoro decepcionante (com direito a tapas e ofensas) e ela me disse o seguinte…”Eu não posso pensar no passado, eu começo tudo zerada. Se eu for pensar no que já aconteceu não deixo nada entrar na minha vida, o importante é deixar a oportunidade entrar na sua vida, o não você já tem, mas se você não tentar, você vai ter esse não para sempre! Abre seu coração e você vai ver que sua vida vai mudar!”
Pensei em tudo o que já passei, percebi que desisti. Cansei.
Eu já soube o que é sentir o que ela está sentindo neste momento. Mas no fim, pelo menos pra mim, o que prevaleceu foram as dores.
Não sei se estou disposta a ter mais cicatrizes.

Sobre decepções, desapego, crescimento e afins…

A um tempinho atrás descobri através de uma amiga (e da numerologia Kármica) que a minha missão de vida é 6, ou seja, tenho que aprender a me relacionar melhor com as pessoas.
Percebo que umas das coisas que mais me atrapalha é o apego que tenho aos relacionamentos. Vivo um círculo vicioso, se ele acaba, dói, se dói eu não deixo mais ninguém entrar a minha vida, se eu não deixo, sofro de solidão e acabo lembrando do que vivi no passado. E dói mais.
Não estou falando só de relacionamento de homem-mulher (não nomeio isso de amor ou namoro porque nunca tive a sorte de conhecê-lo verdadeiramente nesse sentido), mas falo também de amizade.
Esses dias aconteceram algumas coisas que me iluminaram um pouquinho e me fez perceber que o desapego é o melhor remédio para as minhas dores. Falando assim parece muito fácil, mas eu particularmente tenho uma dificuldade enorme de “deixar ir”. O cultivo do passado é uma faca de dois gumes, estou aprendendo (nos meus momentos de reflexões e loucura) que se deve ter certa maturidade para isso pois se não tiver, isso pode se tornar um veneno que vai te consumir aos poucos.
Já tive vários motivos para não acreditar na sinceridade de pessoas da minha vida, declaração de amor e depois descobrir que era casado, confusão de sentimentos numa amizade linda que, na falta de maturidade de ambas as partes, cada um foi pro seu lado sem nenhum adeus, declarações em blogs e hoje mau fala comigo, amiga íntima e hoje nem me dá atenção quando mando mensagem….
O que percebi é que muitas vezes te usam num momento de conveniência e quando aquele momento passa (ou quando você não serve mais) você sai da vida dessa pessoa. Não sei se essa conclusão está correta, porque tenho pessoas na minha vida que realmente vale a pena investir.
O que prefiro pensar é que cada pessoa é um mestre, te ensina alguma coisa que você vai levar para o resto da vida e se você for um bom aluno, quando esta pessoa sair, não vai deixar a sensação de abandono te dominar. Simplesmente vai perceber que essa pessoa saiu da sua vida, ela realmente não serve mais para você, pois ela partiu para outro aprendizado de sua jornada e você também.
Espero ter sucesso nessa tal missão número 6! Conseguir aprender a viver melhor com as pessoas. Ser uma pessoa melhor sempre evoluir meu espírito para que eu possa ser alguém que valha a pena estar do lado.
Espero sinceramente que todas as pessoas que passaram por mim, cresçam como eu estou crescendo, mesmo que estejam vivendo um momento de mentiras, ou patético, ou de apatia, ou de plenitude. Todo momento é certo para viver.

Nua no escuro….


Tava pensando no que postar aqui e ando com um grilo na minha cabeça que talvez seja sem sentido.
Você já esteve Nu(a) para alguém???
Não estou falando somente de tirar a roupa (embora o que quero dizer isso invariavelmente vá acontecer).
O que quero dizer é… você já acreditou, compartilhou, se entregou, se despiu do seu véu de hipocrisia e já se mostrou exatamente como é para uma pessoa??
Já se mostrou sem medo de ser julgada acreditando que isto era o certo, que aquela pessoa realmente merecia ter essa parte de você que ninguém mais possuiu??
Já se deitou na cama com alguém, chorando com medo e alegria pensando que toda aquela entrega talvez pudesse te machucar, deixar marcas tão profundas que nunca iriam cicatrizar??
E o que aconteceu?
Você teve sorte?
Ou você foi a regra, onde descobriu que aquela pessoa não era assim tão perfeita e que tudo aquilo, toda aquela nudez não deu em nada e só sobrou a dor e a decepção?
Ou você foi a exceção? Tudo aquilo valeu de alguma coisa e mesmo que não fiquem juntos a lição de vida será benéfica e pra sempre?
Ou você foi o padrão, onde o medo de se machucar se tornou algo tão tangível que você afasta as pessoas da sua vida, não deixa mais o amor entrar e só atrai o mesmo tipo de pessoa que só vai reafirmar sempre que não vale a pena amar e se despir?
Você já se despiu para alguém?
E hoje você é o quê? Regra? Padrão? Exceção?

Tipos de resignação…..

Nem sempre as coisas são do jeito que a gente deseja.
Às vezes a gente passa meses desejando alguma coisa e no final das contas não era mesmo pra ser nosso.
Estou aprendendo a lidar com isso. Aprendendo a parar de ser mimada e esperar que tudo a minha volta, desde um sapato até um evento aconteça exatamente do jeito que espero.
Isso se chama aceitação e resignação. De uns dois anos pra cá, tem acontecido coisas na minha vida que eu não esperava que acontecesse, algumas ocorreram exatamente como eu esperava e outras saíram totalmente do controle e desisti.
Deste último, ficou a lição de aprender a lidar com a frustração e focar em coisas que realmente são importantes.
Resignação. Essa é uma palavra e uma filosofia interessante e perigosa. Porque uma pessoa resignada demais pode se tornar uma vítima de si mesma e até mesmo acomodada.
Por exemplo, uma garota quer “aquele rapaz” para viver um grande amor, porém, este rapaz não se interessa por essa garota. Nesse caso existe duas situações que só vai depender dela.
Ela pode chorar e lamentar e se resignar em não ter aquele rapaz e em não viver mais um grande amor.
Ou ela pode mudar o foco. Ela pode se resignar em não ter mais aquele rapaz, mas ela ainda pode focar em viver um grande amor.
Um tese interessante…..

Apresantação2.0,letras, músicas e sensações…

Bom…
O que dizer da apresentação?
Como da primeira vez foi mágica! Foi uma festinha quase particular, pois era num salão fechado apenas com convidados amigos e parentes das professoras e dançarinas.
Talvez seja por isso que eu tenha ficado mais à vontade inclusive para fazer o meu solo.
A sensação de fazer um solo é mais gostoso porque você tem a liberdade de fazer mais coisas sem depender do movimento das outras parceiras. Pode-se improvisar e tudo mais.
Apesar de ter recebido vários elogios do pessoal e dos meus dois únicos amigos que foram me ver (um adendo… fiquei bem chateada com isso, não exatamente com as pessoas e sim com as situações) enfim… apesar dos elogios eu fiquei um pouco incomodada com a minha pancita… eliminei 4kg de energia desnecessária do meu corpo (ahan tá… Senta lá Cláudia!!!! ) e 4cm da minha circunferência bundística mas olhando as fotos eu percebi que tenho um longo caminho pela frente ainda!!!! Quase entrei em depressão de novo!!! ¬¬’                                         Mas o inportante é que eu me diverti muito, foi bonito, fiquei até envergonhada com os elogios de uma senhorinha dilicinha me fez, sei que tenho coisas a melhorar mas quem não tem??   Fui e estou feliz com estes momentos que estou vivendo!

A música em si é um capítulo a parte! A letra dela coloca exatamente uma situação que sinto. A falta de alguém que não falo a muito muito tempo por birra minha mesmo mas que nunca saiu do meu coração [Te amo Coisa Rica! NEOQEAV!].
Por isso que digo que se não existisse música o mundo também não existiria. Mesmo não sabendo patavinas de árabe a vibração daquela música me chamou atenção de um jeito que tinha que ser ela.
Bem…
Deixo a letra em portuga e o vídeo para vocês ouvirem.
E que venha a próximaaaaaaaaaaaa!!!!

Meshtaga Leek – Nancy Ajran

Eu sinto sua falta
Eu sinto sua falta assim como a minha alma perde o ar,
minha alma se derretecom seus olhos.
Eu não tenho te visto por um longo tempo
então eu tenho sentido muito sua falta.
Todo esse tempo perdido vai voltar para mim novamente quando eu desvendar você.
É tudo por causa de sua ausência, meu amor
Tudo isso é porque você está longe meu amor
tem misericórdia de mim, sinta pena, olha para o meu estado
minha noite é tão longa, tão longa.
o teu amor tomou conta de mim.
os olhos pretos estão totalmente apaixonados
eles estão sedentos, sedentos de amor, meu coração
É tudo por causa de sua ausência, meu amor
Tudo isso é porque você está longe meu amor
Você Lua, você lua, eu vou olhar
a noite toda esperando pelo meu amor precioso.
Sua imagem, sua imagem está sempre em
minha mente e em meu coração
aconteça o que acontecer eu nunca vou esquecer os meus dias.
com você, meus dias com você
Eu sempre vou esperar por você, voltando para mim
com seu amor, com seu amor
É tudo por causa de sua ausência, meu amor
Tudo isso é porque você está longe meu amor
Lala Lai Lai La La
Lala Lai Lai La La
Lala Lai Lai La La
Da Da Da Da Doooo
Eu sinto sua falta assim como a minha alma perde o ar
Minha alma derreteu Eu juro, com seu olhar

[https://www.youtube.com/watch?v=POyMCggbmjc]