Tag: amigos

Lá e de volta outra vez….


Olá meu povo!!
Depois de tantos anos sem postar nada eis-me aqui !!
Novidades eu não tenho muitas…
Continuo ignorante em relação a politica – mas não tão burra a ponto de achar que é tudo culpa da Dilma-
Ainda sou bruxa – apesar de ainda não ter achado uma varinha e um grimório ideal-
Ainda me preocupo com a intolerância religiosa que anda crescendo no Brasil e no mundo-vide google-
Ainda gosto de requeijão com geléia de amora – apesar de estar de regime-
As novidades?
Bem, agora sou Dukaniana, estou fazendo um regime que me fez eliminar 18kl
olhái..
Dukan

E também voltei pra dança do ventre e agora também para o Pole Dance! Uhhhuullll!!!

ventre

Meu cabelo cresceu e tá lindo!

cabelo

Tenho novas paixões ..

colecionismo

E tô muito feliz por ter conhecido uma galera muuito bacana nos encontros de “bunekinhus”

galera
olha eu ali no fundo!! 😛
É isso!! 🙂

Anúncios

Sobre solidão, vazio e vida….

Sexta estava eu com uma amiga do trabalho a Tammy,(aquela mesma que tem 21 anos e tem uma maturidade excepcional e uma lucidez incrível) num buteco xexelento do Portal, tomando cerveja e comendo porção de calabresa e bolo(!) e como sempre começamos a filosofar. Eu estava falando sobre o abismo de solidão que existe em mim.
Falar de solidão é um pouco complicado. Falar desse sentimento que tenho é complicado e difícil de explicar… às vezes nem eu entendo.
Contei pra ela sobre como estou incomodada com isso.
O que acontece é que, eu tenho amigos. Tenho pessoas maravilhosas que sempre estão ali comigo, e eu compartilho momentos maravilhosos com eles.
Mas quando eu sozinha… comigo mesma… sinto esse abismo…essa solidão…
Não que eu não goste de estar comigo… não que eu não goste de ficar sozinha com meus pensamentos e filosofices…
Essa minha amiga não concordou com a minha conclusão quando eu disse que achava que estava vivendo a vida dos outros. Que tinha a sensação de que a vida só existia quando estava com eles. Cada momento, cada cinema, cada telefonema, cada risada que eu tinha com eles, cada visita, cada shopping, cada livro e cada música.
Aqueles momentos são fragmentos de vida que eu tenho. A impressão que eu tenho é que a vida acontece pra mim quando estou com eles.
Isso me incomodou um pouco. Porque não tenho “as minhas coisas pra fazer”…
Talvez isso seja a falta de um amor… Aqueeeele “amor”…
Ela disse que não concordava comigo porque eu tinha sim minhas coisas…
Estava super envolvida com a dança, com a música, com os estudos… e assim eu vivia “as minhas coisas”…
Não sei exatamente o que concluir disso… o fato é que eu gostaria de tirar essa sensação de mim…

Sobre Relacionamentos, estratégia e camaradagi…


Ontem eu saí pra beber caszamiga do trabalho (Yes! Eu me dou ao direito de encher a cara no meio da semana!!Tô pangããããno!!!).
E ontem rolou uma DR entre nós, filosofamos, ocorreram agradecimentos,Tammy-San não achava que eu iria em seu casamento e gostou muito pelo fato de eu ter ido demonstrando consideração e carinho por ela, declarações de amor mútuo (caipirinha demais é foda!) e ontem o ponto principal da conversa foi sobre, saber compreender as pessoas. Saber conhecê-las. E também de mudanças.
O fato é que quando entrei na empresa eu simplesmente conquistei a antipatia de todo mundo e comecei a me sentir deslocada.
Parei pra pensar um dia e percebi que talvez o problema pudesse ser eu mesma, a forma de lidar com as pessoas e como me expressar.
Sempre fui muito direta e clara com as pessoas e isso muitas vezes atrapalha no relacionamento. Quem me conhece sabe o quanto sou difícil.
Então, eu resolvi mudar, não exatamente mudar (continuo sendo bocuda demais ), mas mudei minha estratégia, a forma de lidar com as pessoas e de ver a vida.
Ontem percebi o quanto ganhei com isso.
E sempre, sempre irei exaltar e agradecer o quão maravilhosas as pessoas que eu conheço são e o quanto tenho sorte por elas estarem na minha vida!

Nada muito sério….

Um feriado prolongado sem muitos acontecimentos, somente um casamento de uma amiga do trabalho, muita cerveja(tô bebendo desde quinta!!!!) e uma queda de pressão. Até que nesta semana eu não tenho nenhuma questão mexicanística pra contar ou algum assunto que está me afligindo. Somente o fato de que ainda resolvi seguir o conselho da minha amiga Cinthia e me cuidar mais, tanto fisicamente quanto psicologicamente… Tá dando certo…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Danças, reencontros, química e conselhos

Eu sempre vou exaltar aqui o quanto sou sortuda por conhecer apenas pessoas maravilhosas que sempre me ensinam, me ajudam, brigam comigo e sempre estão ali. Sempre.
Semana passada minha amiga do trabalho (a mesma que disse eu era verdadeira demais) chegou na minha mesa, sentou pra conversar e me perguntou se estava tudo bem. Eu disse que sim, só que estava um pouco desanimada com tudo e com todos.
Ela disse que percebeu pelo (ela é sempre muito delicada) meu jeito de me vestir e meu cabelo, eu estava “mais simples” “Mais relaxada e malafanhada você quer dizer né?” ela riu…
Ai ela disse que quando se sente assim, o que ela faz pra melhorar é se emperequetar mais, sair e cuidar mais de si.
Fiquei pensando…
No sábado resolvi ter um dia de Princess… Tudo o que uma mulher pode fazer para cuidar da beleza nesse dia eu fiz… Cabelo, unhas, depilação, hidratação de tudo, arrumei meus lindos sapatos, minhas roupas… num é que melhorou??? Mas ainda assim eu fiquei um tantinho vazia…
Mais tarde meu irmão decidiu sair pro Zouk e eu fui junto… Sem muitas pretensões…
Lá estava eu olhando os casais dançarem quando um rapaz bate no meu ombro e diz… “ei moça! Eu conheço você!”…Arregalei os olhos…
Meu professor de Zouk de 13 anos atrás apareceu do nada! Eu fiquei muito feliz! Dancei com ele como não dançava há muitos anos! Tudo bem que dei uma cotovelada na cara dele mas foi de empolgação! 😛
Com ele acontece o que eu chamo de “química de dança”… Simplesmente a coisa acontece, os passos, giros, jogadas e tudo mais fluem naturalmente sem ter que fazer força ou pensar demais. Ele simplesmente me pega {e ele pega gostoso viu!?!? ¬¬} e a coisa vai…
Ele me trouxe uma sensação diferente. Junto com ele veio aquele frescor, aquela sensação de quando eu tinha 16 anos e que a vida era muito fácil e muito alegre e cheia de perspectiva. Eu adorei isso!!!!
Adorei ter seguido os conselhos da minha amiga!!! Muito Obrigada Ci!!!!! Valeu mesmo!
Tutibom!!!!!!