Mês: novembro 2011

Sobre decepções, desapego, crescimento e afins…

A um tempinho atrás descobri através de uma amiga (e da numerologia Kármica) que a minha missão de vida é 6, ou seja, tenho que aprender a me relacionar melhor com as pessoas.
Percebo que umas das coisas que mais me atrapalha é o apego que tenho aos relacionamentos. Vivo um círculo vicioso, se ele acaba, dói, se dói eu não deixo mais ninguém entrar a minha vida, se eu não deixo, sofro de solidão e acabo lembrando do que vivi no passado. E dói mais.
Não estou falando só de relacionamento de homem-mulher (não nomeio isso de amor ou namoro porque nunca tive a sorte de conhecê-lo verdadeiramente nesse sentido), mas falo também de amizade.
Esses dias aconteceram algumas coisas que me iluminaram um pouquinho e me fez perceber que o desapego é o melhor remédio para as minhas dores. Falando assim parece muito fácil, mas eu particularmente tenho uma dificuldade enorme de “deixar ir”. O cultivo do passado é uma faca de dois gumes, estou aprendendo (nos meus momentos de reflexões e loucura) que se deve ter certa maturidade para isso pois se não tiver, isso pode se tornar um veneno que vai te consumir aos poucos.
Já tive vários motivos para não acreditar na sinceridade de pessoas da minha vida, declaração de amor e depois descobrir que era casado, confusão de sentimentos numa amizade linda que, na falta de maturidade de ambas as partes, cada um foi pro seu lado sem nenhum adeus, declarações em blogs e hoje mau fala comigo, amiga íntima e hoje nem me dá atenção quando mando mensagem….
O que percebi é que muitas vezes te usam num momento de conveniência e quando aquele momento passa (ou quando você não serve mais) você sai da vida dessa pessoa. Não sei se essa conclusão está correta, porque tenho pessoas na minha vida que realmente vale a pena investir.
O que prefiro pensar é que cada pessoa é um mestre, te ensina alguma coisa que você vai levar para o resto da vida e se você for um bom aluno, quando esta pessoa sair, não vai deixar a sensação de abandono te dominar. Simplesmente vai perceber que essa pessoa saiu da sua vida, ela realmente não serve mais para você, pois ela partiu para outro aprendizado de sua jornada e você também.
Espero ter sucesso nessa tal missão número 6! Conseguir aprender a viver melhor com as pessoas. Ser uma pessoa melhor sempre evoluir meu espírito para que eu possa ser alguém que valha a pena estar do lado.
Espero sinceramente que todas as pessoas que passaram por mim, cresçam como eu estou crescendo, mesmo que estejam vivendo um momento de mentiras, ou patético, ou de apatia, ou de plenitude. Todo momento é certo para viver.

Anúncios

Nua no escuro….


Tava pensando no que postar aqui e ando com um grilo na minha cabeça que talvez seja sem sentido.
Você já esteve Nu(a) para alguém???
Não estou falando somente de tirar a roupa (embora o que quero dizer isso invariavelmente vá acontecer).
O que quero dizer é… você já acreditou, compartilhou, se entregou, se despiu do seu véu de hipocrisia e já se mostrou exatamente como é para uma pessoa??
Já se mostrou sem medo de ser julgada acreditando que isto era o certo, que aquela pessoa realmente merecia ter essa parte de você que ninguém mais possuiu??
Já se deitou na cama com alguém, chorando com medo e alegria pensando que toda aquela entrega talvez pudesse te machucar, deixar marcas tão profundas que nunca iriam cicatrizar??
E o que aconteceu?
Você teve sorte?
Ou você foi a regra, onde descobriu que aquela pessoa não era assim tão perfeita e que tudo aquilo, toda aquela nudez não deu em nada e só sobrou a dor e a decepção?
Ou você foi a exceção? Tudo aquilo valeu de alguma coisa e mesmo que não fiquem juntos a lição de vida será benéfica e pra sempre?
Ou você foi o padrão, onde o medo de se machucar se tornou algo tão tangível que você afasta as pessoas da sua vida, não deixa mais o amor entrar e só atrai o mesmo tipo de pessoa que só vai reafirmar sempre que não vale a pena amar e se despir?
Você já se despiu para alguém?
E hoje você é o quê? Regra? Padrão? Exceção?

O mundo como uma empresa e Deus Like a Boss…


Estava eu ontem no escritório atolada de trabalho e conferindo alguns contratos… quando não sei como nem porque surgiu o assunto Deus e santos… (acho que foi porque usei uma das minhas frases Clássicas “Só por Deus e um copo de café!”) aí meu colega falou veio com um “Pra quê vou falar com o Santo se posso falar diretamente com o chefe?”
Aí me veio uma tese… e se o mundo fosse visto como uma empresa e Deus fosse o DONO DA PORRA TODA???
Tipo um Abílio Diniz… o cara não cuida de tudo sozinho! Ele tem diretores, gerentes, que cuidam de departamentos específicos…
Aí eu pensei… que esse negócio de Santo pode até ter sentido, porque, se o mundo é uma empresa e Deus é Like a Boss, tipo… os santos poderiam gerenciar certos assuntos …tipo… São Lázaro cuida dos bichos… Santo Antônio do amor… São Jorge cuida dos Dragão e assim por diante… Achei legal isso aí!!!!
Aí eu fui mais longe… E se compararmos o Universo como uma grande CIA Mother Fucker tipo a JPMorgan e Deus como o dono de tudo, cada Cia(Planeta), teria seu diretor… tipo… o diretor aqui da bagaça seria Jesus… e os Santos os gerentes… portanto, caso precise de alguma coisa, seria interessante saber pra qual santo pedir né? Vai que você pede uma esposa pra São Jorge?!?!?! Ia ser complicado né não???

p.s. Isso é porque tenho muuuuito trabalho!!! Imagine se não tivesse???