Mês: outubro 2011

Fora de mim…

Estar fora de mim, é olhar o mundo com outros olhos, observar o mundo passar, as pessoas irem e virem, é ser apenas um expectador frio e desinteressado.
Estar fora de mim, é olhar o mundo e sentir inveja.
É querer vive.
É querer sentir e não saber como fazer isso.
Estar fora de mim, é como estar dentro de uma caixa escura, abafada e com cheiro de mofo.
É olhar a felicidade alheia com desinteresse e desdém, e imaginar que tal sentimento não faz parte da sua realidade.
Estar fora de mim, é viver no passado, pensando o que poderia ter sido, o que podia ter sido dito, a atitude que deveria ter sido tomada o abraço não dado.
É não saber quando tudo isso começou….não saber quando se expulsou…
Estar fora de mim é não estar no presente, não sentir cheiro nem gosto muito menos esperança…
Estar fora de mim é não ver o futuro… é não dar chance pra nada.
É somente estar dentro de uma caixa escura e mofada, olhando as cores os pássaros e as flores por uma pequena fenda enquanto a sua volta é tudo cinza e solidão…
Queria voltar..mas não sei como…

Anúncios

Lições de novelas….

Ultimamente eu ando com certa dificuldade pra me expressar.
Continuo com aquela sensação de não estar vivendo minha vida, de ter dado um tempo, estar totalmente fora de mim onde eu sou uma expectadora que observa uma casca vazia sobreviver sem nenhuma vida por dentro.
Por isso resolvi falar de algo que me tocou nesses últimos tempos, me chamou atenção e plantou alguma coisa quente em mim.
Nunca fui ligada em novela, mas por falta do que fazer e por osmose comecei a acompanhar uma em que o núcleo da trama em si é bem boba mas uma personagem me chamou muito a atenção e me emocionou bastante.
Cássia Kiss viveu Dulce em “Morde e Assopra” e me surpreendi com sua atuação e competência. A personagem em detrimento de muitos outros da novela é profunda, intensa, doce e magnífica. Uma pessoa simples, sábia que acima de tudo, tinha honra e muito amor no coração. Sabia perdoar as pessoas que lhe feriam e a humilhavam e não guardava rancor.
Pode parecer besteira, mas às vezes (acredito eu) que autores são inspirados por seres superiores para colocar algumas lições para as grandes massas.
Eu particularmente aprendi muito com sua humildade, simplicidade e amor que tinha pelos seus, e o que pra mim consagrou a personagem de vez foi quando ela aceitou se casar com o seu grande amor somente quando ele entendeu que ela não precisava de conforto e dinheiro, apesar de ser muito pobre, ela só casaria por amor, e foi isso que aconteceu no final.
Ponto alto para a trilha sonora que embalavam a maioria das cenas emocionantes dela. Poucas músicas me emocionaram como esta!!!
Acredito que esta personagem foi um grande presente para atriz e para quem prestou atenção nela.
Você que chegou até aqui peço por favor ligar seu som, clicar nesse link, fechar os olhos e se deixar ser tocado pelas vibrações dessa obra prima que é esta música.